segunda-feira, 7 de julho de 2008

Depois que passa, a gente ri

Esse post é pra contar como uma enfermeira quase fez minha mãe ter um infarto enquanto meu pai fazia o cateterismo

Minha mãe contou que chegou ao hospital (público) na hora solicitada: 08:00 a.m. Sete horas depois, ainda em jejum, meu pai foi chamado para a Sala de Cateterismo, enquanto minha mãe ficou na sala de espera. Ainda segundo minha mãe, só os familiares dos pacientes que tinham algum problema durante o procedimento é que eram chamadas ao 'balcão de atendimento'. Esses familiares ficavam desesperados e eram obrigados a irem embora, pois o paciente ficaria internado vários dias.

Aí... eis que, uma enfermeira (típica de hospital do SUS) chama minha mãe ao 'balcão de atendimento'. O 'japonês' (amigo do pai que os acompanhou até o hospital) disse que neste momento minha mãe já ficou branca e sem voz.
Chegando ao balcão, a enfermeira disse:

- O médico pediu para avisar que o paciente terá que fazer uma cirurgia de urgência. O dr. não pode falar com vocês agora e pediu para vocês irem para casa, pois o paciente ficará internado até segunda-feira. Segunda-feira vocês retornam e aí o médico fala com vocês.

- M-m-mas como assim??

Minha mãe disse que a enfermeira repetiu tudo que havia dito antes. Não adiantou:

- M-m-mas e-eu não e-e-stou te e-e-ntendendo...

Neste momento o 'japonês', que havia ficado sentado na sala de espera, viu que minha mãe começou a tremer muito e foi ver o que estava acontecendo:

- O que aconteceu?

- O N-n-eno vai t-t-ter q-q-que o-o-operar...

- Mas por que?

- Eu não sei - responde a enfermeira - o médico só pediu para eu dizer isso a vocês.

- E tem alguém que sabe o que está acontecendo, com quem eu possa falar?

- Um momento.

A enfermeira saiu, e voltou quinze minutos depois (minha mãe já estava sentada, suando frio, tomando água e chorando desesperada):

- Me desculpe, houve um engano - disse calmamente a enfermeira. O paciente já terminou o cateterismo e passa bem. O médico é que terá que fazer uma cirurgia de urgência em outro paciente e por isso não pode falar com vocês agora. Ele pediu para que o paciente fique em observação até à meia-noite e aí vocês podem ir para casa. Segunda-feira ele entra em contato com vocês para falar sobre o exame.

O japonês ficou aliviado e minha mãe começou a chorar desesperadamente. Mas desta vez foi de alívio...

Não é mesmo o fim da aventura humana na Terra??

Nenhum comentário:

By Gisa