domingo, 30 de outubro de 2011

Eu e Venezia, Venezia e eu

As vezes, passando pela Ponte da Liberdade, ao anoitecer, eu me belisco e pergunto: "Caramba! Eu to em Venezia?!"
Aì eu me lembro que tenho que caminhar 3 kilometros pra chegar a qualquer lugar - e nao posso ir de carro nem bicicleta - e penso: "Que cidade mais escrota!"
Mas aì, enquanto estou fazendo os 3 kilometros passo pela Ponte Rialto, olho as luzes das casas que refletem no Canal Grande, suspiro e penso: "Poxa vida! Nao tem o que fazer: Venezia è linda e pronto!"
Mas aì, tres horas depois, quando pego o "tragheto" (barco publico) pra voltar pra casa, milhoes de turistas me espremem em um canto (porque nunca tem barco suficiente pra todo mundo) e do nada entra uma louca bebada que perambula prà là e prà cà e depois vomita no chao - e nos pès de quem estava por perto -. Minutos depois, ao saìrem do barco, todo mundo se amotina pelos cantos, e sempre tem uma criança estùpida que salta em cima daquela nojeira, espirrando aquilo nas calças de todo mundo que passa.
Eu olho aquilo e penso:
"Que cidade mais escrota!"

Essa è minha relaçao de amor e òdio com Venezia.

Nenhum comentário:

By Gisa