terça-feira, 22 de maio de 2012

Minha novela mexicana

Hoje descobri que todo o meu stress e todos os meus problemas poderiam ser resolvidos se eu aprendesse a fazer uma coisa: SUPORTAR. 

Nunca tive que suportar ninguem que me chateasse. Desde criança, se alguem me decepcionava, eu simplesmente me afastava da pessoa. Se alguem se intrometia demais em minha vida, eu me afastava tambem. Tive que fazer isso pouquissimas vezes porque sempre tive poquissimos amigos e sempre fui muito seletiva na escolha das pessoas com quem convivi.

 Mas e quando se trata de alguem que voce nao pode escolher? E quando voce tem que conviver com alguem que te poe pra baixo, que te critica o tempo todo, que faz questao de enxergar algo de ruim atè nas coisas mais maravilhosas que acontecem com voce, que faz atè do seu corte de cabelo um drama infinito? 

O que fazer quando voce nao pode simplesmente ignorar essa pessoa? O que fazer quando voce nao tem a possibilidade de falar com ela sobre isso e... quando voce sabe que mesmo falando, ela è cheia de si demaaaaais pra reconhecer que està errada? E o pior: o que fazer quando voce, dado o seu caràter, nao consegue simplesmente suportar e esquecer as coisas que ela diz? 

Entao. Se eu aprendesse a SUPORTAR, o problema seria resolvido. Nao existe outra possibilidade. Conversar nao vai resolver (alèm de nao ser possivel), e a pessoa nao vai mudar. Tambem nao posso ignora-la como sempre fiz com esse tipo de pessoa... sò me resta aprender a suportar. As vezes fico me perguntando se existe alguma terapia que te ensine isso... mas depois paro pra pensar: Eu seria realmente feliz SUPORTANDO?? 

No meu caso suportar significa deixar pra tràs tudo aquilo em que sempre acreditei e desprezar uma das poucas qualidades em mim que me orgulho de ter: a capacidade de me desapegar de quem me faz mal.

Tambem tem um outro problema: eu sei que se eu começasse a suportar e relevar essas pequenas coisas, logo teria que suportar e relevar outras, e depois outras maiores, depois outras e outras e outras... porque tem gente que è espaçosa demais e nao se acontenta com pouco. Voce abre um espacinho da sua vida e ela chega jà tomando conta de tudo. O que fazer? 

Como isso vai terminar? 

Aguardem cenas dos pròximos capitulos.

7 comentários:

Cristiano disse...

Você vai acabar explodindo e vai ser em uma coisa pequena, tipo: “Sua camisa não combina com o seu sapato”

Luana disse...

Gisa, todo mundo, hora ou outra, vai ter que conviver com alguem assim...

Chefe, sogra, colega de trabalho...

Eu confesso que nao sou o melhor exemplo em trato social e sempre achei o maximo poder mandar a m**** quem eu nao gostava... Dai veio a vida e fez comigo igual esta fazendo com voce

A minha solucao? aprender a tolerar... Dificil, muito mesmo!!!

Eu agora faco um exercicio diario... Fico pensando nas coisas boas (raras) que essas pessoas fizeram por mim, pela humanidade, sei la... Sabe? Bem no estilo "Hitler amava os passaros" (exemplo erradissimo e exagerado, mas voce entende meu ponto)

Dai a gente comeca a ver a pessoa de maneira diferente, com falhas igual a gente tem...

Nem todo mundo eh todo bom ou todo ruim... Ta, tem gente que exagera, mas enfim...

Ja que nao tem jeito, melhor aprender a conviver e tracar limites

Gisa disse...

Lu... è verdade, voce tem razao. Mas voce tambem tem razao quando diz que è dificil! Pra mim, eh muito dificil.

Cris, voce tambem tem razao! Estou no limite e estou atè vendo a cena:
"- Ohhh naooo voce cortou seu cabelo de novo? ohhh mas por que? Deus por que voce cortou? Por que??? Por que??"
E eu que vou mandar a pessoa tomar no furevis e ninguem vai entender nada. Porque nao estarei mandando ela toma naquele lugar por chorar porque cortei meu cabelo, mas sim por tudo que vem acontecendo nesses ultimos anos. To no limite.

Sheyla disse...

Sei exatamente o que eh isso e, como vc, nao tenho a possibilidade de excluir a criatura da minha vida... O jeito que encontrei foi abstrair a presença, as atitudes, os pensamentos negativos e preconceituosos. É muito difícil fazer isso, estou treinando há anos e ainda existem momentos em que acho que vou enlouquecer...mas, isso faz parte da vida. Acho que tod@s nós temos alguém sem total afinidade e que temos que , literalmente, aturar. Espero que vc consiga superar e que possa se manter feliz e sã mesmo na presença da sua criatura maldita!

Sheyla disse...

O comentário anterior saiu sem eu me despedir... Bjs e grita se precisar de qq coisa!

Eliana disse...

Eu passo por uma situação bem parecida. Com muito custo a coisa tomou outro rumo e eu dei graças a Deus. O problema é que existem pessoas em comum ou quase. Sinceramente, tenho evitado mesmo porque se fala com a pessoa, ela se faz de desintendida e distorce tudo o que vc diz e se faz de vítima. Eu acho isso tão constrangedor porque eu penso num possível encontro e não me vejo nem um pouco à vontade com este pensamento. Encarar a situação de frente, talvez uma hora aconteça e eu peço pra ter muita diplocia e jogo de cintura pra não cair no jogo dela...porque é daquelas que só quer exigir satisfações como se vc devesse algo a ela. Analise alguns pontos porque gente assim costuma manipular, distorcer e irritar e depois diz na maior cara de pau que nunca teve a intenção e por que que a pessoa nunca chegou nela e se abriu?!?!?! Melhor se fazer de cega, surda e muda...agora vc não é obrigada a suportar a níveis extremos, não. Veja bem e se for o caso...dá um basta mesmo...sua saúde e sanidade mental em primeiro lugar!!!! Bjs

Cambaxirra disse...

Olha, eu tenho uma pessoa assim na minha vida, e não há como me afastar dela. Mas também não há como suportar. Sei bem como tu te sente, especialmente na parte de relevar algumas coisas, e quando você vê, já está fazendo mais concessões do que deveria e tal. Eu consegui, a duras penas, suportar algumas coisa, mas tem outras que eu subo no salto mesmo e não aceito. Infelizmente, isso torna o relacionamento difícil e desgastante, mas depois que eu descobri o que posso ou não suportar, ficou um pouco mais fácil. Quem sabe com você também não é assim? Fica bem! ;)

By Gisa