quarta-feira, 4 de julho de 2012

Sò porque tenho sobrenome alemao... (Atualizado)

... sou nazista!
Vamos ao causo:

Tem um restaurante brasileiro aqui na Terraferma onde o churrasco era um arraso. Tipo, o churrasqueiro, brasileiro, fazia uma carne que era uma perfeiçao. Semana passada fomos ao restaurante novamente e...

... Quando chegamos no restaurante jà vi que o churrasqueiro era outro: era um garoto indiano.

Abre parentesis:
Vejam bem, mas vejam MUITO bem mesmo, senhoras e senhores: nao uso o termo "indiano" como ofensa. Eh a nacionalidade do cara. Eu poderia ter dito: "era um alemao" ou "era um japones", de acordo com a nacionalidade dele. Aqui na Italia dà pra perceber a nacionalidade de quase todo mundo porque aqui nao teve a miscigenaçao que teve no Brasil, entao quando as pessoas usam a nacionalidade de uma pessoa para falar dela, nao è um ato ofensivo, è... como posso dizer, um referimento. Nao è como no Brasil, que o povo diz: "Eh um argentino" e o povo jà faz aquela careta.
Por exemplo, aqui no prèdio eu sou a "brasileira": "Voce sabe se a brasileira tà em casa?" 
E a senhora que mora na frente de mim è a "russa": "Eu guardei a correspondencia da russa porque tava caindo tudo no chao, quando ela chegar voce avisa que tà comigo?"
 Entenderam?
Aqui eu nao sou a "Rony que trabalha com baloes", eu sou a "brasileira que trabalha com baloes". Eu nao ligo, quando eu reclamo do preconceito das pessoas nao è disso que eu to falando.

Fecha Parentesis

Entao, voltando ao assunto, o novo churrasqueiro è indiano mas sò que ele nao tem a menor ideia de como se faz e serve um churrasco. Entao ele trouxe carne cru - que encheu nossos pratos de sangue-, depois trouxe carne tao passada que a gente nao conseguia morder, depois trouxe o doce no meio do rodizio, e depois voltou com a carne de novo. A impressao que eu tive foi que os donos do restaurante pensaram "ele sabe fazer kebab, churrasco è a mesma coisa" e jogoram o pobre coitado là, sem explicar o que era rodizio, nem como funcionava, nem como servia, nem nada. O rapaz atè tinha boa vontade e era muito simpatico... mas nao sabia nada de churrasco.

A noite foi passando e... voces sabem... eu tenho pobrema, nè gente? 
Eu falo de menos. Sabe aquela gente que fala, fala, fala sem pensar no que tà falando? Entao, eu sou o contrario: eu falo pouco porque falo mais devagar do que penso. E eu  ESCREVO MUITO... mas è porque eu escrevo no PC mais rapido do que falo. Deu pra sacar? Eh assim, ò:

Escrita > fala
Fala < pensamento

Ou seja, eu ESCREVO mais rapido do que FALO. 
Ou seja, se eu tiver que contar uma historia longa, è melhor eu escrever ela, que assim eu termino antes. turum-dum-thisssss (para os mais lerdos desinformados, è o som da bateria no final da piada)

Bom, mas o lance è que eu PENSO, CHEGO A UMA CONCLUSAO na minha cabeça, penso que a pessoa escutou o que eu pensei e aì sò falo a parte final... o que quase sempre dà bosta!

Entao, quando eu tava pagando a conta do restaurante e tinha entendido que o menino indiano tinha sido colocado là sem nenhum treinamento, eu fui pensando: 

"poxa, se eles nao queriam ensinar ao funcionario como fazer churrasco, era sò contratar um brasileiro... todo brasileiro sabe fazer churrasco!... nao, Rony, nao è verdade... sim, nao è verdade, mas todo brasileiro jà comeu churrasco e ao menos sabe como deve ser feito, sabe quando a carne tà crua ou cozida... sabe que o doce sò è servido depois que o rodizio acaba, porque è dificil o brasileiro que nunca foi num rodizio...bla,bla,bla" 

Aì depois que eu pensei tudo isso, eu achei que a dona do restaurante tinha escutado tudo e sò falei o final: "Por que voces nao contratam um brasileiro ao inves de um indiano pra fazer o churrasco?"

Pronto gente. Foi o fim. A dona do restaurante era uma daquelas pessoas beeeeem barraqueiras e o bicho pegou. A mulher fez tanto barraco que eu, que sou polemica e intrigueira mas nao sou barraqueira, nao consegui argumentar.... 

Em minha defesa gostaria de dizer que essas pessoas que fazem barracos, elas sao PROFISSIONAIS: elas gritam, elas arregalam os olhos, elas tremem, elas mexem a mao desesperadamente, elas simulam voar em cima de voce quando voce ameaça abrir a boca... e o pior: elas usam qualquer coisa que voce diga contra voce - porque elas nao tem a menor intençao de entender o que voce tà falando - elas sò querem te matar, e como nao podem, as veias das cabeças delas começam a pular em cima dos olhos e gente... se tem uma coisa que me assuta à morte è  
ver gente com veia pulando!! Me dà um c**asso ENORME, eu nao consigo ver nem escutar nem falar mais nada, fico sò encarando a veia e pensando "vai explodir, vai explodir, vai explodir... vai explodir e espirrar em miiiiimmmmm!!!!!" Eu sei que è uma frescura, mas cara, tenho mò pavor de veia pulando!!

Entao a mulher ficou là gritando um monte de coisa que eu nao escutava - porque eu ficava de olho na veia - e pra terminar a mulher, depois de me chamar de racista e todos outros belos nomes que voces podem imaginar, completou:

"Claro que com um sobrenome desses, sò podia ser racista! Se o garoto fosse branco, voce nunca teria dito nada!"

Poxa...
Essa doeu, hein minha senhora! Mò sacanagem aee.  
O racismo è todo da senhora e da 'senhora sua Veia'! 
Meus avòs podiam ser judeus alemaes que fugiram de Hitler nè nao, abestada?

Eu fico pensando o que acontece com essas pessoas que veem racismo em tudo. Eh verdade que a frase, solta assim, sem explicar toda a minha linha de pensamento anterior, pareceu meio racista, mesmo. Mas a reaçao da mulher foi exagerada! 

Tem um monte de gente que vai em 'restaurante japones' de italiano e reclama que o italiano nao faz bem o sushi. Tem um monte de gente que vai em  'restaurante chines' de italiano e reclama que italiano nao sabe fazer comida chinesa. Tem um monte de gente que vai em padaria de chines e diz que chines nao sabe fazer croissant. Qual o racismo disso? Eh claro que uma pessoa que passou a vida inteira comendo uma certa coisa vai entender melhor como ela deve ser feita! Nao è racismo, è lògica! Manda um alemao que nunca foi ao Brasil fazer feijoada e ve no que que dà! Manda um brasileiro que nunca foi na India fazer um kebab e ve no que que dà! 

Eh pura lògica, minha senhora, nao è racismo nao. O racismo foi todo da senhora, que viu meu sobrenome e pensou que eu fosse filha de nazista.

E a abestada ficou com um òdio tao grande gente, mas um òdio tao grande de mim que continua me perseguindo no facebook. Olha sò o recadinho dengoso que ela deixou no face de uma amiga minha:


Entao, pela resposta da minha amiga imagino que o nome da dona da Veia seja Dalva. Perceberam o òdio mortal?

Mas nao entendi duas coisas:
1. Porque ela me chamou de senhor? Foi sò erro de digitaçao ou ela acha que alèm de nazista sou traveco?

2. "ele è um ser humano, nao um indiano". Uè minha senhora, os indianos sao ETs e a gente nunca descobriu??


Eh isso gente.
Ahhh... è claro que eu ia deixar o nome do restaurante da barraqueira, nè gente? Eu nao sou barraqueira mas sou intrigueira! (turum-dum-tisssss)

ATUALIZAçAO:

A tia nao desiste, gente. Depois de me add como amiga no face e ter um NAO como resposta, ela pediu pra receber as minhas atualizaçoes. Ou seja, a pessoa me odeia, me acha racista, me persegue, me ofende... mas olha que lindo: Ela quer ter noticias minhas! Nao è um amor essa tia, gente??





Serà que eu deixo, hein? hein? hein?


 ........................................
PS:E para os mais curiosos, meus avòs foram para o Brasil logo apòs a primeira guerra, muito antes que Hitler tomasse o poder, muito antes que o partido nazista fosse criado. Meu avo tinha 17 anos e minha avò 12, ambos eram de familia catolica. Eles se conheceram no navio e se casaram quando chegaram ao Brasil.

15 comentários:

Luana disse...

Nossa...

Perai...

Deixa eu respirar...

Nossa...

como assim... To chocada!! To chocada!!

Que odioooooo!!!

Eu sei como você se sente, porque eu também tenho pavor de gente barraqueira.... corro longe! mas olha, começou a berrar, eu vou embora... ou melhor, nos dias de hoje, eu pego o celular e filmo tudo.... e depois digo q vou a policia...

E o povo confunde tudo, ne? Nazista que nao gosta de indiano.. putz! Bicho, churrasco quem faz eh brasileiro! beijomeliga!

Eu ja comi churrasco feito por um holandês e reclamei... qualeh?

serio... nem sei o que dizer..

Sua traveca-nazista! hahaha

Sandra disse...

Nossa!! Eu ficaria sem reação eu acho, porque eu não gosto e não sei lidar com barraqueiros!! Além de eu achar o cúmulo da falta de educação, pois quando a pessoa não tem argumentos o jeito é fazer escândalo. Que chato!! Espero que vocês encontrem outra churrascaria :-). Bjs

Cristiano disse...

Acho o seguinte, ela como você sabe que o churrasco não estava igual, mas não podia concordar com você dentro do restaurante.

Escutou a frase solta que realmente pareceu racista sozinha.

Mudou o foco das pessoas do restaurante, antes as pessoas falavam nas mesas da carne e depois de você foi a: TRAVA-RACISCA.

Por isso de todo escândalo/barraco/teatro.
hauhahua

Eliana disse...

hahaha Muito louca esta tia, meu! HAHAHAHAHAHA Vc só fez um comentário e ela bem que poderia perguntar porque deveria contratar um brasileiro? E pronto, vc explicava, ela ouvia, vc ia embora e ela deixava pra lá, simples assim! Onde tem racismo ou preconceito?!?!?! Sem noção! Bjs

Priscila disse...

Caraca,a senhora da terceira idade não armou um barraco não.Ela armou foi a Rocinha inteira!
E eu que vivo indo nos rodizios de churrasco aqui para celebrar o níver das amigas e sou alvo de chacota por só colocar salada no prato...acho que um dia ainda vou reclamar de não ter mais rodízio de churrasco com direito a buffet de saladas,massa,arroz e similares por 29.90.
E claro que eu criatura curiosa achei a página do restaurante,até pão de queijo eles servem : http://a7.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc7/2601_58591169148_6668514_n.jpg

Certeza que a dona é brasileira?Porque eu nunca vi um falante nativo de português usar "restar" como verbo.Parece mais coisa da gramática francesa.

Cambaxirra disse...

Afe! Tô chocada com a criatura dona desse restaurante. Primeiro, que ela além de barraqueira é muito burra, né? Porque o fato de você dizer que deveriam ter contratado um brasileiro para fazer churrasco ao invés de um indiano não tem NADA A VER com racismo, e sim com o fato de que ele, por ser indiano, não tem churrasco na sua cultura (o que é óbvio) de modo que seria bem mais coerente que um brasileiro soubesse fazer melhor. O que não quer dizer que todos os brasileiros saibam, como você bem disse. Ela também deveria ter educação, não é? Ainda que na lei, falta de educação não seja considerada crime, é quase tão ruim quanto o racismo. Outra, ela também deveria aprender a escrever, porque puxa vida, aquilo ali não é italiano, nem português, nem coisa nenhuma, hahahaha. Você é muito calma, se fosse comigo, eu não armaria barraco, mas pegava esse comentário dela no face e tacava um processo de calúnia nela, hahahaha. Sim, sou muuuuuuiiiittttoooo invocada! :P E na boa, racista é ela que foi falar do seu sobrenome e saiu te julgando sem te conhecer.

Sheyla disse...

Gisa,
Sinceramente? Acho que nem a frase sozinha é tão racista assim...foi apenas uma frase, que sozinha, não caiu bem. Só isso. Acho exagerada a reação da Tiazinha. Ela é italiana? Ou brasileira?
Não perca seu sono por isso!
Sua filhota já chegou? Tenho um convite pra te fazer, vou te mandar um e-mail.
bjs

Gisa disse...

Ahhh... obrigada pelo apoio moral gente, voces sao demais!

Luana- Adorei o "traveco nazista" huahuahua

Cristiano - onde a gente tava nao dava para os clientes ouvirem. Nao acho que foi isso. Acho que, sei là, ela è louca mesmo!

Eliana - pois è... eu tambem fiquei pensando isso. Mas depois, no face, (porque ela me mandou milhoes de mensagens que eu nao postei aqui), eu expliquei, mas quando a pessoa nao quer entender - ou porque tà com muita raiva ou porque è ignorante mesmo - nenhuma explicaçao è eficaz.

Priscila: hahahaha a Rocinha inteira! Foi bem isso mesmo! E sim, ela è brasileira mesmo.

Cambaxirra - hahahaha.

Sheyla - oh, minha filhota ainda nao chegou, nao. :( e a tia è brasileira.

Luana disse...

Gisa, eu também falo "nego", "nega"! Relaxa.... Mesmo! hahaha

E quer saber? Um dos meus melhores amigos, alemão, eh neto de um nazista, daqueles bem babacas, com posição importante na SS. E dai? isso quer dizer que ele eh? A gente eh culpado por algo que nossos antepassados?

E essa mulher ai esta colocando o racismo dela em cima de você, isso sim...

Gisa disse...

Priscila, faz um blog aee pra gente ler sobre voce!!

Gazzy1978 disse...

Caraaaaaaaca, maluco!!! Que véia doida!

Do jeito que as coisas vão, daqui a pouco não vai dar pra chamar ninguém por características físicas/ascendência/localização geográfica, que já vai ser taxato de nazista!!!

Ah, eu tb sou intrigueira (às vezes).

www.falagrasi.blogspot.com

Cambaxirra disse...

Não deixa ela se "atualizar" sobre você, não. Deixa sim ela beeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemmmmmmmmmm curiosa sem poder saber de nada! :P

Dri disse...

Hora de procurar outro restaurante, nesse aí eu não voltava mais.

Valeu pelo recadinho no meu blog Gisa, ando meio afastada da internet desde que redescobri a natação :)

Bjo

Karine disse...

Acho que é a primeira vez que entro aqui e já me choquei com a história!!
Como assim nazista, meodeos????
E sabe o que achei engraçado nisso tudo? Me deu a sensaçao de que ela fez esse escândalo todo para nao assumir que fez cagada ao contratar um indiano como churrasqueiro. Aí, é aquilo... ao invés de assumir o problema, diz que você racista porque, né?, o cara é indiano mas é humano.
Amei essa!

Natália disse...

HAOIHAOAHOIAHAOIAUAHAUAOUAAOIUAAHOIUE

Eu sei que não era pra rir mas eu to rindo HORRORES com a sua descrição sobre a veia saltada pq é EXATAMENTE como eu me sinto quando vejo uma tbm! Achava que eu era a única louca que chega, às vezes, a colocar (disfarçadamente)a mão na frente do meu rosto pra me proteger de eventuais explosões de sangue. HAHAHA. Juro!

Tbm ri do "1. Porque ela me chamou de senhor? Foi sò erro de digitaçao ou ela acha que alèm de nazista sou traveco?"..

HAHAHAHAHAHAH

Acho que foi só erro de digitação. Percebe-se que ela não sabe escrever direito.

E.. isso de falar só o final do raciocínio, meu namorado é igualzinho. O que, geralmente, ocasiona muitos desentendimentos entre nós..

Ai, só digo que estou apaixonada por seu blog. Tô dando as melhores risadas aqui do dia! Não consigo nem ir dormir.. #)

By Gisa