domingo, 15 de setembro de 2013

Lamentele all'infinito

Sao quase seis da manha, eu ainda nao dormi. Criatura foi no raduno - que estava programado hà 6 meses. Deveriam ser 3 dias de raduno, mas como nao posso ir e como a Criatura nao quis me deixar sozinha, foi participar sò do ultimo dia.

Estou na cama, com o PC no colo e tenho que ser rapida, porque estou sentada e nao consigo ficar muito tempo assim, mas tenho que escrever porque estou enlouquecendo. Ha-ha, novidade.

Amanha eu vou voltar ao Hospital, mas desta vez nao saio de là sem uma soluçao e a Criatura pegou um dia de folga no trabalho pra vir comigo, e desta vez tem a minha "Carta Branca" pra fazer confusao e assustar as pessoas (coisa que a Criatura sabe fazer muito bem - e por isso a "Carta Branca" è algo que eu sò dou em casos extremamente necessarios.)

Quero um tratamento, quero uma soluçao, quero uma resposta. 

Se nao me derem nada disso - de novo - vamos sair dali e ir direto à Delegacia, fazer uma denuncia.

Primeiro, por terem me "costurado" mal ao ponto de dois pontos abrirem antes que eu acordasse da anestesia.

Depois, por terem me "costurado" novamente - sem anestesia. Nem na Nigèria, vamos combinar.

Depois, por terem me mandado pra casa - apòs uma cirurgia - enquanto eu havia uma hemorragia.

Depois, por nao terem me informado o que tinham feito comigo. (Sò foram me dizer dois dias depois, quando meu sogro foi là ameaçando de chamar a Policia.

Depois, por as informaçoes nao baterem: no papel està escrito que fizeram uma coisa, mas cada mèdico com quem eu falo diz que foi feito outra - e nenhuma dessas outras coisas coincidem com o que escreveram no papel.

Depois, por nao me receitarem nenhum tratamento - embora eu tenha 4 dos 6 pontos abertos, um buraco enorme aberto no corpo, hemorragia e infecçao.

Tudo normal, para os mèdicos italianos, tudo normal.

Jà perdi meu emprego, nao consigo trabalhar com os baloes - na verdade jà me acontento e fico imensamente feliz quando consigo lavar a louça sem ter choques ou hemorragia! Nao consigo andar sem sentir dor, nao consigo sentar sem sentir dor, nao consigo fazer absolutamente nada.

Tudo normal, segundo os mèdicos que me operaram. 

Quinze dias se passaram depois da cirurgia e eu estou 100 vezes pior do que estava antes dela.

Uma noticia boa? Nos ultimos exames consta que minha anemia sumiu. Meus globulos vermelhos enfim estao em niveis normais.

Mas por uma dessas ironias do Universo - e voces sabem o quanto eu amo as ironias do Universo - meus globulos brancos estao absurdamente baixos, embora eu esteja bem no meio de uma puta infecçao.

E perdendo litros de sangue e pus, ainda tenho que ouvir a pessoa - que nao è medica - dizer: "Voce nao tem infecçao, porque nao tem febre". #eu.mereço

Meu organismo se recusa a lutar contra a infecçao e eu fico sò perguntando porque, jà que nao tenho nenhum resposta. Alias, nao tenho mesmo nenhuma resposta. No papel tà escrito que me tiraram um cisto, grande como uma ameixa vermelha.

Aì tem o mèdico - que participou da minha cirurgia - que diz que o cisto saiu inteiro, tem o que diz que saiu aos pedaços, e tem tambem o que diz que foi retirado sò um pedaço do cisto (?). E nao podemos nos esquecer daquele que - embora tenha participado da cirurgia - nao tem a minima idèia do que foi feito e se limita a dizer: "Nao importa o que fizemos, o importante è que resolvemos o problema".

Olha, caro mio, ter um buraco em minha virilha, pelo qual eu quase vejo o femur, nao è proprio minha definiçao de "resoluçao de um problema". Desculpa aee.

E eu continuo aqui, cada vez pior, com a infecçao cada vez maior, com medo que os unicos dois pontos (dos seis) que restaram se abram e que pedaços de mim comecem a cair do buraco que me deixaram.

Tudo normal, people, tudo normal. Aqui na Italia, isso è tudo normal.

Um antibiotico? Um Cortisonazinho? Uma pomadinha? Nao, nao, nao.

Segundo eles eu tenho que ficar aqui deitada, com as pernas abertas, esperando que as bacterias se suicidem - ou que me comam viva.

Eu sei que o "Il mondo di Gisa" tà ficando chato e deprimente, mas ele sò espelha minha vida, porque è assim que ela està neste momento.

Ficar 2 meses sofrendo com um C* de bolha, indo e vindo de hospitais, sendo cortada e furada em todos os modos possiveis e imaginaveis abalou um pouquinho meu bom-humor.

Mas nao existe nada melhor para animar a Gisa que ficar 15 dias deitada com dor, perdendo sangue e pus, ficar vendo os pontos cairem antes do tempo, pegar uma infecçao, ficar vendo meu corpo nao lutar contra ela, ficar com uma cratera no corpo e escutar os mèdicos dizerem: "Tà tudo normal". Sèrio, isso dà uma levantada no animo que è coizdiloco.

Era melhor com a bolha, sèrio.

Beijos pra voces, eu retornarei quando as bacterias resolverem fazer um suicidio coletivo.

By Gisa