sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Desabafos - 1

Faz tempo que eu tenho vontade de escrever sobre coisas que aconteceram em minha vida aqui no blog, mas sempre deixo pra depois. No começo nao escrevia por medo, depois porque ainda era muito recente e as lembranças me faziam mal, depois porque eu ainda sentia rancor e nao queria alimentar esse bad boy dentro de mim, enfim... Depois eu comecei a ficar meio neurotica, com vontade de escrever mas achando que meus queridos, idolatrados, salve, salve leitores iam ficar achando que era tudo invençao. Sabe, aquela coisa da anorexia, a historia do policial... tudo isso e mais todo o resto que eu ainda nao contei podem parecer desgraça demais para uma pessoa sò e pode atè ficar dificil de acreditar. E depois nao queria deixar o clima aqui pesado, sabe, cheio de historias ruins e melancolicas.

Mas hoje eu consigo ver tudo que passei com outros olhos. Nao tenho mais rancor, nao tenho medo e sinto vontade de falar. Acho que isso è algo bom porque finalmente consigo olhar pra minha vida e tirar liçoes de tudo que passei. Consigo olhar pra tràs e pensar "Eu sobrevivi, eu renasci, eu me esforcei e hoje sou o que sou." 

Em minhas crises existenciais me culpo por ter me tornado uma pessoa diferente, uma pessoa que às vezes nao gosto tanto. Mas isso vem acontecendo cada vez menos e na maior parte do tempo me sinto orgulhosa de ter superado TUDO que superei. E de chegar hoje aqui, sem raiva, sem òdio, sem rancor, sem magoas, sò com a vergonha. Entao acho que depois de ter superado tudo que superei, realmente acho que MEREçO o direito de contar minha historia, mesmo que voces nao gostem, mesmo que voces nao acreditem, mesmo que voces fiquem pensando que fico me fazendo de vitma. To nem aì ò, gosto muito de voces, mas - narcisismo a parte rsrsrs - acho realmente que tenho o direito de contar minhas historias.

Escolhas erradas, decisoes erradas, pessoas que me ferraram, pessoas que fizeram de tudo pra me derrubar, pessoas que amei e bolhas em que vivi. Coisas que pouca gente sabe, coisas que ninguem sabe. Coisas que quero por pra fora, igual às coisas que voces jà sabem. Nao sei de onde vem essa vontade de falar, talvez voces pensem que seja carencia - mas nao è-, talvez seja vontade de que alguem me compreenda, talvez seja vontade de agredir de uma forma leve quem me fez mal, nao sei. Mas acho que vai me fazer bem falar e entao vou falar.

Esse post è... sei là, um aviso? Um pedido de desculpa pelo teor das coisas que irei postar? Um pedido desesperado para que voces nao pensem "coitadinha"? 

Nao sei... talvez no fundo esse primeiro post seja sò um pedido de autorizaçao para os fantasmas dos quais eu quero me libertar.... Nao que eles me façam mal... Mas è hora de seguirmos caminhos diferentes... è o momento em que eu tenho que superar o ultimo obstaculo fino à minha libertaçao total; è o momento de superar a unica coisa que ainda me dà medo: a VERGONHA.

: )

.................
Atualizaçao em 2013: Eu estava errada.
By Gisa