segunda-feira, 22 de julho de 2013

Bruscoli

Bom, depois do terrivel inicio de fèrias (veja post anterior), o resto atè que correu bem, tirando alguns pequenos incidentes de percurso hahaha.

Saìmos na sexta là pelo meio-dia, chegamos em Bruscoli là pelas quatro da tarde. Jà conhecemos a estrada quase de cor, porque jà è a quarta vez que vamos.


Chegando no agriturismo (Hotel Fazenda) em Bruscoli, eu realizei um dos meus sonhos mais bestas:


...tirar foto junto com um rolo de feno!!
 Nao sei se è influencia de Commandos (jogo) ou se na outra reencarnaçao eu fui vaca, mas tenho uma obsessao meio louca com rolos de feno hahaha

No restante do dia fizemos alguns giros, jantamos, blablabla.

No dia seguinte, fomos fazer treking... ohhhhh. 
A idèia era seguir uma trilha que dava em um lago que deveria ser ali por perto. HAHAHA Deveria. 

Pegamos a estrada, que começou assim:



... e depois ficou assim:


... E porque metade de mim è desastrada 
e a outra metade eu derrubei e quebrei sem querer, 
claro que acabei afundando com o pè no barro! 
3.459 metros de barro duro e eu tinha que pisar logo no atoleiro. Hunfs!

Depois de 30 minutos de caminhada, jà avistamos o tal lago. Sò que nao.
HAHAHA

- Henry, voce tem certeza que essa è a estrada certa?
- Ma certo!
- Ok.

Mais 15 minutos de caminhada e NADA de lago. Aì eu vi que um tiozao tava vindo de bicicleta na nossa direçao, e decidi perguntar se o tal lago ainda estava longe. O tiozao deve ter achado a gente dois tipos muito esportivos, porque deu uma olhada em mim e falou:

- Nao tà longe nao, è sò voces seguirem reto uns 7 kilometros...
- HAHAHAHAHAHAHAHA
O tiozao nao entendeu porque eu ri, entao continuou, todo felizao:
- ... daì voces vao sair em uma estrada, passa  a estrada e mais uns 3 kilometros...
- HAHAHAHAHAHAHAHA
O tiozao me olhou feio, - mas obviamente nao entendeu o motivo da risada -  e assim continuou explicando o percurso... embora eu nao prestasse mais a mìnima atençao!

Depois que ele foi embora decidimos continuar na mesma trilha por mais uma hora, e depois voltar. Valeu a pena, pois embora a gente nao tenha encontrado nenhum lago, a vista era maravilhosa.



Depois de caminharmos por 2 horas, decidimos voltar, pois sò naquele momento as duas antas se deram conta que esqueceram as coisas pro picnic! Caminhamos duas horas pra voltar e depois acabamos comendo ali no agriturismo mesmo, com esse simpatico cachorrao que no fez compania :)



O resto da tarde ficamos ali sem fazer nada e no domingo decidimos nao fazer trilha, mas dar uma volta pelas cidadezinhas ali perto. 

Saìmos do agriturismo com um sol maravilhoso e um calor imenso...
... e no meio do caminho avistamos a Arca de Noè.

Uma tempestade horrivel começou do nada, com granizo, agua, agua, agua... vento, vento... um horror!

Pior: Quando estavamos quase chegando na cidadezinha que queriamos visitar, descobrimos que ali a tempestade tinha "explodido" alguns bueiros... e o resultado foi uma coisa de louco: restos de esgoto boiando pra todo lado, um cheiro horroroso, uma nojeira! Eca!

O jeito foi ficar dentro do carro, esperando a chuva passar. Acho que ficamos mais de uma hora no carro, e no meio disso eu, morrendo de tèdio (com um T bem grande pra voce), resolvi fazer um video... que a Criatura fez questao de estragar. E depois nao consegui mesmo colocar legenda, entao, fica sem video mesmo. :(

Depois que a chuva, o vento, a enxurada e todo o esgoto passaram, fizemos nosso passeio por Scaperia... (sempre na parte ACIMA dos bueiros arrebentados, lògico!)




...e Firenzuola...

...e mais outras 3 cidadezinhas ali perdidas, 
que eu nao fotografei e nao lembro o nome.

Tambem visitamos a fonte da àgua Panna, mas tava fechada. :-(


Na segunda ficamos parte da manha no agriturismo, 
sò coçando e tirando foto:
(olha o rolo de feno ali de novo hahaha)

Essa è a minha preferida de toda  viagem :)

E depois partimos para Pistoia, mas antes o Henry quis dar uma paradinha (atè agora nao entendi porque) em um Outlet a Barberino del Mugello. Eh uma espècie de Shopping a cèu aberto, mas como eu nao gosto muito de shoppings, nao è là o meu posto preferido, e preferiria estar em algum outro lugar. Mas mesmo assim fiz uma fotinho pra voces verem:


 Dà pra ver pela expressao corporal como eu to feliz?

Demos uma volta e quando estàvamos jà indo embora, avistei a loja da unica marca que eu gosto (Desigual), e depois de passar 40 minutos vagando como uma barata tonta (atraìda pelas estampas que me fazem perder a cabeça), descobri que o meu objeto de desejo - o motivo pelo qual eu fui à loja - nao era disponivel. Assim saì de là sem comprar nada, hahaha. O Henry ficou nervosao... :P

Pra nao dizer que nao comprei nada, quase na saìda avistei uma loja de lingierie, e me acabei ali.

Voltamos pra auto-estrada e seguimos em direçao à Pistoia, onde fomos visitar o Monumento Brasileiro em homenagem aos soldados brasileiros mortos em combate durante a Segunda Guerra.

Fotos:
1. 
 Vista geral do monumento que, embora esteja na Itàlia, è administrado e mantido pelo governo brasileiro. 

Os corpos dos soldados, como eu disse, jà foram expedidos às suas familias no Brasil, com excessao do soldado desconhecido.



 2.
 Nesses quadrados estao escrito uma poesia, que explica os simbolos do monumento (a Agua, a Terra e a Pedra)

A poesia voces podem ver aqui: 

http://resistenzatoscana.it/monumenti/pistoia/sacrario_dell_esercito_brasiliano/ 

mas aviso que è muito melancòlica.


3. 
Vista geral do monumento


4.
A parte central do monumento

Na parte do muro logo atràs o monumento, a frase:

 Esta terra sagrada
foi sepultura dos soldatos brasileiros mortos no campo de honra
pela dignidade da pessoa humana
MCMXLIV MCMXIV

Seus nomes estão gravados nesta pedra para eterna memoria dos homens
MCMLXVI
 

5.
 Aqui jaz o soldado desconhecido, com a homenagem que 
me fez chorar litros. 

Sei que è estranho a pessoa sair de fèrias pra ver cemitèrio e chorar... mas... è mais forte que eu. Me dà uma tristeza imensa imaginar esse pobre rapaz que morreu em terras estranhas e que depois nao teve ninguem... 
ninguem pra chorar por ele, ninguem pra receber seu corpo... ninguem. 
Eh muito triste. 
Acho que ir ali è uma forma de prestar uma homenagem.

Na placa està escrito: 

"Ao soldado brasileiro
morto em combate
em terras da Italia.
A Pàtria reconhecida."


6.
Nos muros estava escrito os nomes de todos os soldados :-(


 7.
A placa com um trecho do discurso feito pelo 
Marechal J.B. Mascarenhas de Moraes,
responsàvel pela Força Expedicionària que portou os soldados à Guerra:

"Eu os levei para o sacrificio, 
cabia-me traze-los de volta
para receberem 
as honras e as glòrias 
de todo o povo brasileiro"


8.
E pra terminar a nossa 
querida, idolatrada, salve! salve! Bandeira Nacional: 

Foi uma visita muito tocante.

-------------

Na volta, paramos em "Vado" pra comer alguma coisa 
e ali tinha uma feirinha.

Na verdade a foto è sò um pretexto pra falar do ridiculo nome da cidade:

"Vado" è um nome muito esdruxulo pra uma cidade, 
porque quer dizer "vou". 
Entao eh como se eu falasse assim: 
"Eu vou para Vou!", sacaram?  ;) 

Fim. 

Beijocas!



By Gisa